É bolacha ou biscoito?

O Entre Cozinhas e Histórias vai falar sobre uma das maiores polêmicas da atualidade: é bolacha ou biscoito? Para quem não sabe, 20 de julho é o Dia Nacional do Biscoito (ou seria Dia Nacional da Bolacha?) e este é um dos alimentos mais consumidos pelos brasileiros, por isso a criação da data.

Segundo ranking divulgado pela ABIMAPI (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados), o Brasil é o quarto maior consumidor do mundo. Em 2017 foram vendidas em território nacional 910,6 mil toneladas do alimento. Estamos atrás apenas da Índia, China e dos Estados Unidos. A ABIMAPI encomendou para a Kantar WorldPanel uma pesquisa sobre as preferências e os perfis dos consumidores do produto no país em 2017.

Os biscoitos, ou bolachas, recheados estão em terceiro lugar, representando uma fatia de 20,5% do mercado. Os líderes são os doces simples, como Maria e Maisena, seguidos dos salgados, como o Água e Sal.

As regiões Norte e Nordeste, juntas, representam 39,1% das compras no país, sendo as líderes. Em seguida aparecem Leste e interior do Rio de Janeiro (13,9%), Sul (11,4%), Grande São Paulo (10,1%), Interior de São Paulo (9,6%), Centro-Oeste (8,7%) e, por fim, Grande Rio de Janeiro (7,2%).

Todos esses números servem para dizer que o Brasil inteiro come, mas ninguém chega a um consenso sobre o nome correto. De acordo com a ABIMAPI,  110 milhões de pessoas no país usam o termo bolacha, enquanto que 99 milhões chamam de biscoito. Diante desse impasse, procurei a Ana Carolina Bonometti, que junto da irmã, Luciana Bonometti, administra a Casa Bonometti. A família tem tradição no assunto. Os Bonometti eram especialistas em moagem de farinha de trigo na Itália e eram muito respeitados. Até que Angelo Bonometti, avô da Carol e da Lu, migrou para o Brasil e trouxe toda a sua expertise. Segundo Carol, tecnicamente, há sim diferenças entre biscoito e bolacha.

O primeiro nome vem do latim: “bis”, duas e “coctus”, cozido e significa “cozido duas vezes”. Dessa forma, de acordo com ela, originalmente seriam aqueles mais durinhos, sequinhos e crocantes. “Séculos atrás as pessoas tinham que fazer uma comida mais seca para durar mais. Portanto pegavam fatias de bolo e levavam para assar, por isso se dizia que era assado duas vezes”, explica. Já o termo bolacha é alusivo a um pequeno bolo, é quando se coloca pequenas porções de massa para assar, podendo ser mais molhadinho.

Entretanto ela pondera que hoje essas diferenças não existem mais. Portanto, não passa de um regionalismo o nome que é utilizado. Inclusive se fizer uma busca no Google sobre a definição de bolacha, aparece que, de acordo com o dicionário, é um tipo de biscoito. Pela gramática, ambos são aceitos. 

Espero que tenha gostado e que todos entendam que tanto faz.

Não esqueça de ouvir a versão de rádio desta matéria!